Satc 60 anos

No dia 2 de maio de 1959, por iniciativa da Indústria Carbonífera de Santa Catarina, foi criada a SATC, Sociedade de Assistência aos Trabalhadores do Carvão, focada na preparação de mão de obra qualificada e especializada, bem como na assistência social. Em 10 de abril de 1963 inaugurava a Escola Industrial, em parceria com o Senai, iniciando com cursos de aprendizagem industrial. Em 1969 com o nome de Escola Técnica General Osvaldo Pinto da Veiga, iniciaram-se os cursos técnicos, que até hoje suprem as necessidades do mercado por estes profissionais, em todo Estado de Santa Catarina e também no país.

Nos dias atuais, a SATC, agora chamada de Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina, entidade sem fins lucrativos, filantrópica e pertencente ao segmento comunitário, é um braço social da atividade carbonífera, pois o campus de educação e tecnologia da instituição é mantido via contribuição de cerca de um por cento do faturamento das empresas carboníferas da região, além das mensalidades pagas pelos alunos.

LINHA DO TEMPO

  • 1959
  • A Sociedade de Assistência aos trabalhadores do Carvão SATC – foi criada em 1959 com o objetivo de assistir aos operários do setor carbonífero.
    Sendo assim, a década de 60 foi marcada pela criação da Escola Industrial masculina, exclusivamente para o ensino profissionalizante, e, para facilitar aos alunos de outras cidades, havia também um internato.
    Os anos finais do ginásio era concomitantes ao curso de aprendizagem industrial, possibilitando a conclusão do curso com a certificação de uma profissão. Neste período foram criados o primeiro logotipo da escola, bem como a fanfarra (atual banda marcial) e um conjunto musical.
    No final da década de 60 foi implantado o primeiro curso técnico, de Eletromecânica, e com ele o nome da escola passou para Escola Técnica Industrial “General Oswaldo Pinto da Veiga” (homenageando o maior defensor da implantação da SATC).
  • 1970
  • 1970
  • A década de 70 foi marcada por mudanças, como a abertura da escola para o ingresso de moças. Aconteceram as formaturas das primeiras turmas de cursos técnicos, como Eletromecânica e Mineração, além da implantação de novos cursos técnicos.
    Com o passar do tempo, houve a necessidade de especialização do técnico, decidindo-se pelo desdobramento do curso técnico de Eletromecânica em Eletrotécnica e Mecânica. Deste modo, foi necessário reorganizar a direção da escola, criando a coordenadoria dos cursos e um setor específico de apoio pedagógico, para auxiliar o professor.
    Nesta década houve ainda: a inauguração da capela, de uma quadra esportiva, um laboratório de Eletrotécnica e o desenvolvimento de um novo logotipo. A Biblioteca passa a ocupar um espaço maior. E o diretor geral institui o Dia Olímpico (atual JOS), onde o Grêmio Estudantil programava jogos e brincadeiras.
  • 1970
  • 1970
  • 1980
  • 1980
  • A década de foi 80 motivada pelo cenário político e de desenvolvimento da região, além de ter trazido muitas transformações para a SATC. Iniciando pelo fechamento do Internato, o qual aconteceu em virtude da abertura de estradas que ligavam as cidades. Nesta década, foi construído um novo pavilhão para os cursos de Eletrotécnica e Eletrônica. Também foi criada a Associação de Pais e Professores (APP), e o início da construção do complexo esportivo. Em 1982, o prédio do SIECESC começou a ser construído, com o objetivo de abrigar a direção executiva da SATC. O final da década de 80 foi marcado pela crise do Carvão que refletiu no início da década de 90.
  • 1990
  • 1990
  • A década de 90 foi um período de reestruturação e resgate da credibilidade da SATC. Em virtude da crise do carvão, iniciada no final da década de 80, sem recursos financeiros oriundos da contribuição do setor carbonífero, foi necessário fechar o ensino de 5ª a 8ª série. Foi empossada uma nova diretoria com a missão de reerguer a SATC. No novo planejamento, a escola deixou de ser gratuita e passou a cobrar dos alunos de acordo com a realidade financeira, com exceção de alunos carentes. Dessa forma, o ensino fundamental foi reativado e ainda manteve-se quatro cursos técnicos.
    Ao final da década de 90, foi necessário buscar parcerias para o crescimento da escola, os recursos foram investidos na modernização dos equipamentos e na implantação de novos laboratórios e, em parceria com o SENAI, passou-se a oferecer dois cursos superiores de tecnologia.
  • 1990
  • 1990
  • 2000
  • 2000
  • Os anos 2000 foram marcados pelos 50 anos da SATC, pela conquista de muitos prêmios, por contínuas mudanças e pela expansão da marca. Como o início da realização de cursos técnicos fora da sede. Prêmios como o DNA - Desafio Nacional Acadêmico - e o World Silks. Já na expansão da marca, o projeto SATC para todos foi criado visando o desenvolvimento da educação profissional de nível básico gratuito com diversos cursos, conforme a realidade de cada cidade.
    A mudança do nome aconteceu devido ao Código Civil, para a instituição continuar com o titulo de filantropia, oficializando o nome que adota nos dias de hoje: Associação Beneficente da Indústria carbonífera de Santa Catarina.
    Ainda nos anos 2000, a SATC passa a oferecer o primeiro curso da Faculdade SATC: Engenharia Elétrica. O segundo curso aberto foi o de Engenharia Mecânica.
    Em 2007, a SATC abriu portas para uma nova área de atuação, Ciências Humanas, com o curso de Jornalismo.
    Ainda nesta década, houve a criação do Centro SATC de Meio Ambiente, em consonância com a preparação para a ISO 14001, que foi obtida em 2008, sendo a primeira escola do estado e a quarta do país a obter a certificação na época.
    O primeiro curso técnico EAD, o início da construção do CTCL (atual CT), e a inauguração do Centro de Convivência para beneficiar alunos e colaboradores também marcaram os anos 2000.

NOS DIAS ATUAIS

  • a Satc continua transformando a região sul de Santa Catarina, sendo referência em conhecimento educacional, tecnológico e inovador, com uma formação pensada em 360°, que vai desde o ensino infantil até a graduação.
    Tendo como principal objetivo preparar alunos para se tornarem cidadãos com conhecimento científico, tecnológico e cultural, a Satc está sempre inovando em suas metodologias de ensino.
    Para isso, a instituição conta com uma infraestrutura toda pensada na aprendizagem de seus alunos e colaboradores.
    A Satc também se compromete com as causas ambientais, e desde 2008 vem recebendo o certificado ISO 14001, que determina seu comprometimento com a redução de impactos ambientais no processo interno. Além disso, existe um setor exclusivamente voltado a pesquisas e serviços de laboratórios, o Centro Tecnológico SATC, que atende toda a região carbonífera.
  • Dados SatcDados Satc

SATC.
INOVANDO DESDE 1959

Satc 60 Anos

A Satc desde sempre tem seu olhar voltado para o futuro, mas além, ela está sempre inovando para o tempo presente, trazendo transformações para a sociedade no momento que ela precisa.

Galeria

HÁ 60 ANOS FORMANDO LÍDERES


Em toda a história da Satc, muitos alunos se formaram. Além disso, pessoas que fazem a diferença para a sociedade, no setor publico ou privado, seja na cidade ou até no mundo.
Confira alguns vídeos de ex-alunos da Satc.

Você também pode participar

Participe da galeria, enviando seu vídeo contando sua história na Satc e como ela influenciou sua vida.

SATC 60 ANOS EVENTOS

Confira tudo que aconteceu nos eventos comemorativos dos 60 anos da Satc.

SATC 60 ANOS PLAYLIST

Confira as playlists com as músicas que marcaram as décadas da história da Satc, com curadoria realizada pelo comunicador Celo Menezes.

Visite a exposição interativa de realidade virtual desenvolvida pelos cursos de Jornalismo e Engenharia da Computação e conheça histórias que marcaram com suas digitais os 60 anos da Satc.

60digitais